O meu capacete acaba por ser o objecto com que melhor me identifico.
São mais de 25 anos ligado ao Desporto Automóvel e, excepção feita ás minhas primeiras três corridas, a decoração que transportei foi sempre a mesma. Claro está que houve uma evolução lógica, mas a base foi sempre igual... fazendo com que sempre tenha existido uma forte ligação ao esquema de cor que ainda hoje uso.

Em meados de 1983 e logo após a minha terceira corrida (vitória em Cantanhede) o meu irmão Nuno perguntou-me quais as cores que gostaria de ver na pintura do meu capacete “Bell Star” branco.
Desde logo os vermelhos, amarelos, laranjas e rosas eram aquelas cores que preferiria para a decoração do “Meu Capacete!”.
Após as férias de verão, tinha o meu primeiro capacete pintado, com um esquema de cores e desenho criado pelo Nuno e por um amigo nosso – João Rocha.

Desde então até hoje muitos foram modelos que usei, mas o esquema inicial bem como as cores foi sempre mantendo a linha original.
A ligeira mudança de tonalidades, o retirar da faixa branca lateral de 1993 para 1994 ou o adoptar de mais vermelho na parte frontal foram algumas das muitas pequenas alterações que vos convido a descobrir.

   
                  
desenvolvido por: